segunda-feira, 14 de julho de 2014

Resenha: Eleanor & Park


Oi, pessoal? Como estão todos? Eu espero que muito bem mesmo. Hoje ( de novo rss) eu tenho uma resenha de um livro muito legal que eu li. Vamos lá?


Resenha: Eleanor & Park


Autora: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Páginas: 328
ISBN: 978-85-428-0125-5
Publicação: Fevereiro/2014
Nota: 5/5
Sinopse: Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek.Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e "grande" (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.
 
 
É incrível como é difícil resenhar um livro que a gente gosta, uma vez que a única palavra que entra na minha mente é "antiquado". Antiquado, mas e quem vai se importar com isso? Provavelmente é essa questão que Park perguntaria para a Eleanor. Então, esqueçam qualquer tipo de preconceito ou diferença, pois essa história vai além de tudo. Com diálogos inovador, personagens inteligentes, dois jovens munidos de gibis e muita música boa, Rainbow Rowell vai deixar um sorriso bobo no rosto do leitor até a última página do livro ( e claro, algumas lágrimas também).
 
" Compreendeu por que Eleanor se esforçava tanto para parecer diferente. Ou quase. Era porque ela era diferente, e porque queria ser. E porque não tinha medo de ser. (Ou talvez tivesse mais medo de ser como os demais.) "

Tudo começa quando Park acaba de avistar uma garota ruiva em busca de um lugar vago no ônibus escolar. Ninguém parece a fim de liberar o assento vago ao seu lado, e Park sabe muito bem que ele é um excelente alvo em consideração, contudo, ele não queria ser. Dividir o banco do ônibus com uma garota esquisita poderia, sem dúvida alguma, trazer muitos incômodos em relação aos seus colegas. O que não poderia imaginar é que esse fator renderia um enredo de amor.
 

Eleanor & Park é muito mais que um clichê adolescente. É uma visão entre o certo e o errado, o belo e o feio. A autora explorou o choque entre culturas, afinal de contas, o que um descendente de coreano e uma escocesa tem em comum? Fica óbvio esse fato em várias partes do livro, principalmente em relação a família de Park. O preconceito também é um ponto que deve ressaltar. Logo no começo podemos observar a forma que os alunos lidam com o desconhecido e o estranho. Eleanor é uma garota que se veste como homem e que não se importa com os valores de beleza. Muitos não concordam com isso.

 
Assuntos delicados como violência doméstica, bulling e diferenças são tratados nesse livros de um jeito liríco que é raro encontrar hoje em dia. Dessa forma, não tenho medo ou resseio de usar a palavra "antiquada". Apesar de significar algo velho, ela também designa algo fora de uso e absoleto. A única coisa que posso dizer é: LEIAM O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL ESSE LIVRO. É maravilhoso. Um romance simples, "irado" e... desconcertante.
 

" Gosta mais de mim assim? Ela entortou os olhos, mas sentiu um calor na nuca.

Você ficou diferente. Ficou desconcertante."
 

Sabe qual é o porquê que todos merecem ler essa história?

 

" Porque... disse, baixinho, olhando para a carteira. Porque as pessoas querem se lembrar de como é ser jovem? E estar apaixonado? O Sr. Stessman se recostou em sua cadeira e acariciou a barba. Acertei? perguntou Park.

Ah, sem dúvida, acertou respondeu o professor. Não sei se foi por isso que Romeu e Julieta se tornou a peça mais amada de todos os tempos. Mas, sim, Sr. Sheridan. Ninguém nunca disse algo mais correto. "
 

E as músicas de ótima qualidade. Eu já disse isso.

 

"Ele sacou o walkman do bolso do casaco e removeu a fita do Dead Kennedys. Deslizou a fita nova lá dentro, apertou o play, e então com cuidado colocou os fones de ouvido por cima dos cabelos. Foi tão cuidadoso que nem chegou a tocá-la.

Deu para ouvir a introdução com a guitarra distorcida e depois os primeiros versos da canção. "I am the son... and the heir..."

 
A aparência nem sempre é importante, já que cada um guarda um tesouro encantado dentro de si mesmo. Basta descobrir o que faz a pessoa tão especial.
 
                                                              Até mais e XOXO.
 

6 comentários:

  1. Ah mas eu vou ter que começar a anotar suas dicas de livros, vc sempre faz otimas escolhas!
    Percebi que o livro trata de assuntos delicados, mas de maneira leve!
    Beijos!

    Blog Sobre Makes e Balanças

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o livro é leve, porém, com temas delicados.

      Excluir
  2. eu comprei esse livro ontem e estou ansiosa para que chegue logo *.* Se eu ja estava animada para le-lo agora estou mais ainda sua resenha esta muito boa, com um conteúdo maravilho e dá gostinho de correr para livraria mais próxima. Parabéns! Continue assim haha

    http://agarotacomolivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Menina eu tava muito curiosa com esse livro porque amei a capa. Agora vou comprar com certeza :)
    Amei a resenha
    Bjos

    ResponderExcluir

Deseja comentar? Fico muito feliz.
- Compartilhe a sua opinião com responsabilidade.
- Se seguir o blog, avise nos comentários para eu seguir de volta.
- Deixe o link do seu blog no final.
- Não vale fazer propaganda sem comentar o post antes.
Obrigada pelo o comentário :)